Governo do Estado do RJ

Histórico

1910 - 1941
Os Guinle

O Palácio das Laranjeiras, residência oficial dos governadores do Estado do Rio de Janeiro, está localizado no bairro das Laranjeiras, na zona Sul da cidade. Originalmente idealizado para servir de moradia ao casal Branca e Eduardo Guinle e seus três filhos, César, Eduardo Filho e Evangelina, foi construído entre 1910 e 1913. O projeto da casa foi assinado pelo arquiteto construtor Armando Carlos da Silva Telles, provavelmente baseado em um desenho inicial do arquiteto francês Joseph Gire, que posteriormente projetou para os Guinle o famoso Copacabana Palace Hotel e o palacete da Ilha de Brocoió.

1946 - 1974
União

A localização privilegiada da residência dos Guinle, a pouca distância do Palácio Guanabara, então residência oficial da Presidência da República, e do Palácio do Catete, sede do Poder Executivo Federal, tornou a aquisição de interesse do governo. No segundo semestre de 1946, durante a presidência do General Eurico Gaspar Dutra, o Palacete Guinle e seu acervo de móveis e objetos artísticos foram adquiridos pela União por 28 milhões de cruzeiros. Aos Guinle coube este valor em lotes na Esplanada do Castelo, no Centro da cidade.

1974 - Atualidade
ERJ

Em 1974, o General Ernesto Geisel, sucessor de Médici na Presidência da República, decidiu pela desativação das funções do Executivo Federal no Palácio das Laranjeiras. O antigo palacete, que desde 1956 servia aos presidentes e suas famílias, foi então passado à administração do novo Estado do Rio de Janeiro, criado a partir da integração do Estado da Guanabara ao território fluminense. A casa passou a servir de residência oficial aos governadores do Estado. O Vice-Almirante Floriano Faria Lima, ex-Presidente da Petrobrás, foi o escolhido por Geisel para gerir o processo de fusão entre os dois Estados. O Governador Faria Lima e sua esposa, Hilda, foram os primeiros moradores do Palácio sob a nova condição.